Os morros do Chapéu Mangueira e Babilônia ficam no charmoso bairro do Leme, têm fácil acesso, moradores receptivos e muita coisa para conhecer. A entrada nas duas comunidades só pode ser feita pela Ladeira Ary Barroso. Para chegar é preciso ir até o final da Avenida Atlântica, sentido Leme, e entrar na Rua Anchieta. É bem fácil. Logo no começo da ladeira é preciso decidir o que conhecer primeiro: Babilônia à esquerda ou Chapéu Mangueira, que fica no lado direito. Vamos começar pela comunidade onde nasceu e foi criada a deputada federal Benedita da Silva, o Morro do Chapéu Mangueira. Logo na entrada fica a quadra da Faetec, onde os moradores organizam uma feijoada todo primeiro domingo do mês. O local também é utilizado para cursos e jogos de futebol. Entrando mais um pouco é possível almoçar bem. O bar do Davi é BBB (bom, bonito e barato).

No interior da comunidade existe a Igreja, uma oficina de artes plásticas, o posto de saúde, a creche e a associação de moradores. A vista mais bonita da praia do Leme fica na laje de um hostel que foi criado pelos moradores para receber turistas estrangeiros, seguindo para o Morro da Babilônia – carinhosamente chamado de Babi pelos moradores – o passeio começa pelo bar da Maria. Ela vende de tudo, mas o bolo de chocolate é uma delícia, não tem igual. O bar foi reformado junto com a pracinha da comunidade, que agora tem uma quadra de futsal, tabelas de basquete e mesas para os moradores se reunirem nos fins de semana. Um outro point conhecido da comunidade é a laje do César Zerbinato.

Morador da comunidade, ele recebe grupos dentro de casa e oferece feijoada, churrasco ou o prato que os clientes desejarem. Mas quem se interessar precisa ligar com antecedência. A agenda é cheia. Não tinha como ser diferente. Além de ser muito receptivo, o César oferece uma comida de qualidade e a vista que se tem de toda a praia de Copacabana é incrível.

No alto da comunidade fica o prédio da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), que na comunidade está sob responsabilidade do capitão Felipe Magalhães. Ele comanda cerca de 100 policiais militares que são responsáveis pela tranquilidade de cerca de seis mil moradores. O prédio é bem legal e também tem uma vista incrível lá do último andar. Quem quiser pode passar para conhecer. Mas o melhor vem agora, a trilha para a Pedra do Urubu.

É preciso ajuda de um morador que conheça e trabalhe com isso. A subida não é muito tranquila, mas dá para fazer e nem demora muito. Vale à pena. A vista da pedra é incrível. Fecha com chave de ouro o passeio pelas duas comunidades.

Dicas

  • Como chegar: Subindo a Ladeira Ary Barroso, no Leme.
  • Onde comer: Bar do Davi (Chapéu Mangueira) ou Bar da Maria (Babilônia).
  • Pontos de interesse: Quadra da Faetec, Laje do César, Pedra do Urubu.
  • Número de moradores: 6 milInauguração da UPP: 10 de junho de 2009Total de policiais: 99

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui